domingo, 27 de fevereiro de 2011

Paciência - Arnaldo Jabor



Ah! Se vendessem paciência nas farmácias e supermercados... Muita gente iria gastar boa parte do salário nessa mercadoria tão rara hoje em dia.
Por muito pouco a madame que parece uma "lady" solta palavrões e berros que lembram as antigas "trabalhadoras do cais"... E o bem comportado executivo?
O "cavalheiro" se transforma numa "besta selvagem" no trânsito que ele mesmo ajuda a tumultuar...
Os filhos atrapalham, os idosos incomodam, a voz da vizinha é um tormento, o jeito do chefe é demais para sua cabeça, a esposa virou uma chata, o marido uma "mala sem alça". Aquela velha amiga uma "alça sem mala", o emprego uma tortura, a escola uma chatice.
O cinema se arrasta, o teatro nem pensar, até o passeio virou novela.
Outro dia, vi um jovem reclamando que o banco dele pela internet estava demorando a dar o saldo, eu me lembrei da fila dos bancos e balancei a cabeça, inconformado...
Vi uma moça abrindo um e-mail com um texto maravilhoso e ela deletou sem sequer ler o título, dizendo que era longo demais.
Pobres de nós, meninos e meninas sem paciência, sem tempo para a vida, sem tempo para Deus.
A paciência está em falta no mercado, e pelo jeito, a paciência sintética dos calmantes está cada vez mais em alta.
Pergunte para alguém, que você saiba que é "ansioso demais" onde ele quer chegar?
Qual é a finalidade de sua vida?
Surpreenda-se com a falta de metas, com o vago de sua resposta.
E você? Onde você quer chegar?
Está correndo tanto para quê?
Por quem?
Seu coração vai agüentar?
Se você morrer hoje de infarto agudo do miocárdio o mundo vai parar?
A empresa que você trabalha vai acabar?
As pessoas que você ama vão parar?
Será que você conseguiu ler até aqui?
Respire... Acalme-se...
O mundo está apenas na sua primeira volta e, com certeza, no final do dia
vai completar o seu giro ao redor do sol, com ou sem a sua paciência...


(Estou tentando...juro que estou tentando...)

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

O Rouxinol - Milton Nascimento



  Essa música me traz paz...é maravilhosa...sou suspeita
para falar das músicas do Milton...rs...





"...Chegou quando procurei
Razão pra poder seguir..."

"Uma harmonia trazida
dos rouxinóis..."

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Hoje estou naqueles dias em que tenho vontade de apertar esse botão vermelho:




Não é fácil ser mulher,mãe,esposa,amiga e trabalhadora,nessa sociedade machista e desigual,sem descer do salto,de vez em quando...tenho que pensar em mim...

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Fernando Pessoa para o Final de Semana.

"Para ser grande, sê inteiro:
nada teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa.
Pôe quanto és
No mínimo que fazes
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive."

(Fernando Pessoa)




Abraço carinhoso a todos
os meus seguidores...

Drica

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Quando me amei de verdade.

Embora muita gente imagine que esse texto é do Charlie Chaplin,
isso NÃO procede.
Nem tudo o que se encontra na net,tem sua verdadeira
autoria,como esse belíssimo texto,que circula livremente como sendo
de diversos autores.
Quando posto textos,procuro ser fiel a quem o escreveu,é uma questão
de justiça e ética...mas esse,infelizmente ficará sem resposta,por enquanto.
Gostaria de parabenizar a pessoa que soube unir mente e coração
de forma tão expressiva e verdadeira.


(Se alguém tiver informações sobre o verdadeiro autor,
por gentileza,me avise)

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Adeus ao guitarrista Gary Moore...

Morreu domingo (06/02),aos 58 anos,o grande e lendário guitarrista irlandês Gary Moore. A morte aconteceu durante o sono,enquanto o músico estava de férias na Espanha.
A causa do falecimento ainda não foi divulgada.




Um dos maiores guitarristas de sua geração,Moore tornou-se mais popular no Brasil com a música Still got the blues (1990)
do álbum do mesmo nome.
Iniciou sua carreira profissional ainda na adolescência,aos 16 anos,como guitarrista solo.

Gary era conhecido como "O Ás da guitarra" e era um dos maiores blueseiros de todos os tempos.
Ele deixa 26 discos,ao vivo e em estúdio,para os fãs...

Gary Moore - Still Got the Blues.

Essa música marcou uma fase da minha vida.
Éramos eu...e o toque triste e melodioso da guitarra
do Gary Moore.

Ele sabia representar o Blues,estilo musical que
amo, como ninguém...

Que a  Espiritualidade Fraterna o receba...e que ele
toque e cante bastante por lá....Paz e Luz,Gary!!!





        Still got the blues...for Gary Moore...

Sorry...



           

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Essa semana,dei uma garimpada nos cartões de meus amigos e encontrei alguns interessantes,são pensamentos e seus autores.
Hoje,deixo aqui,um deles com muito carinho...


Esse não é da mesma coleção,
mas como ele fala muito por mim,
resolvi postá-lo também:


Beijo no coração.

Drica.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011